Acepção

acepção

“Meus irmãos, não tenhais a fé de nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor da glória, em acepção de pessoas.
Porque, se no vosso ajuntamento entrar algum homem com anel de ouro no dedo, com trajes preciosos, e entrar também algum pobre com sórdido traje, 
E atentardes para o que traz o traje precioso, e lhe disserdes: Assenta-te tu aqui num lugar de honra, e disserdes ao pobre: Tu, fica aí em pé, ou assenta-te abaixo do meu estrado,

Porventura não fizestes distinção entre vós mesmos, e não vos fizestes juízes de maus pensamentos?
Ouvi, meus amados irmãos: Porventura não escolheu Deus aos pobres deste mundo para serem ricos na fé, e herdeiros do reino que prometeu aos que o amam?
Mas vós desonrastes o pobre. Porventura não vos oprimem os ricos, e não vos arrastam aos tribunais?
Porventura não blasfemam eles o bom nome que sobre vós foi invocado?
Todavia, se cumprirdes, conforme a Escritura, a lei real: Amarás a teu próximo como a ti mesmo, bem fazeis.
Mas, se fazeis acepção de pessoas, cometeis pecado, e sois redargüidos pela lei como transgressores.
Porque qualquer que guardar toda a lei, e tropeçar em um só ponto, tornou-se culpado de todos.
Porque aquele que disse: Não cometerás adultério, também disse: Não matarás. Se tu pois não cometeres adultério, mas matares, estás feito transgressor da lei.
Assim falai, e assim procedei, como devendo ser julgados pela lei da liberdade.
Porque o juízo será sem misericórdia sobre aquele que não fez misericórdia; e a misericórdia triunfa do juízo.”

A mensagem passada por Tiago nesse inicio do capítulo 2 é bem clara e direta: Não devemos fazer acepção de pessoas.

É usado no texto o exemplo de uma pessoa rica e outra pobre, em que a rica é colocada em um bom lugar da sinagoga (segundo a bíblia de estudo, o texto foi escrito provavelmente antes da criação de igrejas) enquanto para a pobre é dito que fique de pé. Tiago lembra que Deus escolheu os pobres para serem feitos ricos na fé, o que pode ser comprovado com diversas falas de Jesus,e mais tarde ainda acusa quem faz acepção de estar quebrando uma lei, e um dos principais ensinamentos de Cristo, o de amar o próximo como a si mesmo.

Atualizando esse texto para a juventude da igreja atual, vemos o quão perfeito o encaixe com a realidade vivida. Será que todo jovem cristão consegue tratar todos os irmãos em Cristo igualmente? Não estou, de maneira nenhuma dizendo que todo mundo tem que ser melhor amigo de todo mundo, pois é uma coisa totalmente utópica, cada um tem um pessoal que tem interesses mais parecidos com os seus, e seria até mesmo hipocrisia dizer o contrário. Porém e destratar alguém porque a pessoa tem algum problema mental ou físico? Ou simplesmente porque ela é “chata”, se veste mal, não tem uma situação financeira tão boa como a sua, isso não seria acepção de pessoas? Ou pior ainda, fazer com que um jovem crente sinta vontade se afastar da igreja por ser tratado como diferente, ou deixar de convidar um amigo seu para ir à um culto pois tem medo do que as pessoas vão achar de você, não seria uma acepção com consequências relativamente graves?

Lembrem-se sempre do ensinamento do texto: “Mas, se fazeis acepção de pessoas, cometeis pecado, e sois redarguidos pela lei como transgressores. (v. 9)”

E principalmente, não se esqueçam dos mais importantes princípios da lei, posteriormente resumidos por Jesus Cristo, nosso Senhor. Devemos amar a Deus de todo coração, alma, entendimento com todas as forças, e amar o próximo como a nós mesmos. (Mc 12: 30-31).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s