Cristão x Política – Como se portar?

Em tempos de crise política é normal que as pessoas criem um interesse em especial de expressar suas opiniões, debater sobre o assunto e entender mais sobre a questão política. Dentro do meio cristão não é diferente, e existe muita dúvida de como um seguidor de Cristo deve pensar em um contexto como o atual. Para isso o IMPE tentou pegar alguns pontos básicos citados abaixo:

Cristo é soberano também sobre a política.

Dentro da política, assim como em várias outras esferas de nosso mundo, muitos cristãos sofrem de certo dualismo, pensando que “tal coisa não pertence às áreas santas”, “isso é coisa do mundo”, “agora sou crente e tenho que me preocupar com a igreja”.  É aquela velha dicotomia que o meio evangélico infelizmente ainda sofre de pensar que um seguidor de Cristo não deve se intrometer em algumas áreas de vida.

E isso é ruim, bem ruim. Muitas pessoas boas e capacitadas deixam de influenciar o mundo com preceitos cristãos porque ficam presos nessa ideia errada. Cristo é soberano também sobre a política (Rm 11:36, Cl 1). “Não há um único centímetro quadrado, em todos os domínios de nossa existência, sobre os quais Cristo, que é soberano sobre tudo, não clame: ‘É meu!’” (Abraham Kuyper)

É claro que nossa verdadeira cidadania é celeste (Cl 3:2) e é lá que devemos juntar nossos tesouros (Mt 6:19). Mas isso tem um viés muito maior de não amarmos o mundo e esperarmos a vida eterna e não de isentar o cristão de buscar fazer o melhor em nossa vida. Paulo diversas vezes exorta os cristãos a darem bons exemplos, Cristo nos diz que somos o sal e a luz da terra (Mt 5:13)

Desse modo, glorificamos a Deus quando tentamos colocar em prática seus mandamentos e ordenanças e mantemos uma cosmovisão bíblica a respeito de todas as áreas da criação, mantendo os ensinamentos de nosso Senhor e fazendo a mudança em nosso contexto.

Mantenha uma cosmovisão cristã

Talvez essa o ponto mais importante de todos. Se seus princípios estão errados, logicamente os resultados também estarão errados.

O cristão tem uma maneira de ver o mundo diferente, por exemplo, de um ateu ou de um muçulmano. E esse modo que se enxerga as coisas deve guiar a maneira de um crente pensar sobre todos os aspectos da vida, inclusive a política. NUNCA, JAMAIS, deixe com que a sua visão política molde a sua visão bíblica. Isso é inverter totalmente os valores.

Estude a Bíblia, tenha em mente os conceitos desde os mais básicos (criação, queda, redenção e consumação) até os mais detalhados para ver como Deus, Jesus e seu povo agem diante de diversas situações. E assim tome sua posição de acordo com a palavra de Deus. Não se amolde às filosofias e modas da época ou em buscar aprovações de homens e assim abrir mãos de preceitos bíblicos. Foi Cristo quem morreu por você, não Marx, Nietzche, Locke ou Lula.

Não tire um texto do contexto

Infelizmente se tornou comum ver pessoas tirando o texto de seu contexto para dar base para seus pensamentos. E isso é muito errado.

Antes de serem usados textos como: Atos 2, Romanos 13 e Tito 3, pesquise seu contexto, o que seu autor quis dizer quando escreveu aquilo, quem era o público-alvo, entre outras coisas básicas que um estudante da Bíblia deve perceber.

Como dizia um professor meu: “texto fora do contexto é pretexto para heresia”. Interpretar uma passagem das Escrituras de maneira alegórica  é uma coisa que todo cristão honesto deve evitar ao máximo. Até porque imagine se cada um interpretasse da maneira que bem entendesse a bagunça que seria. Não caiamos no erro da teologia da prosperidade.

Não idolatre uma pessoa, uma visão ou o estado. Seja humilde.

Por mais que os cristãos possam se diferenciar em visões e pensamentos, é importante que isso não se torne em idolatria.

Idolatria nesse caso é o fato de praticamente morrer por um ideal, mesmo que os fatos e eventos se mostrem contrários a ele. Devemos ser sábios e assumirmos quando estivermos errados. Devemos nos lembrar que ainda somos pecadores, que as pessoas no poder são pecadoras, que organizações pecadoras e que as visões políticas tem influencias de pecadores. Todos vão errar, isso é um fato.

O que não pode ocorrer é deixar que o orgulho domine nosso coração. Deus repudia o orgulho e exalta a humildade (Tg 4:6, 1 Pe 5:5-6, Mt 18:4, Rm 12:16, Gl 6:3-5). Que Deus nos conceda sabedoria e humildade para lidar e aprender com as diversas opiniões, sabendo que a verdade mesma só pode ser encontrada Nele.

“O orgulho vem antes da destruição; o espírito altivo, antes da queda. “(Provérbios 16:18)

Deus está cuidando de tudo

Por mais que possamos nos mobilizar e buscar uma melhoria, não podemos esquecer que Deus está cuidando de toda a história desde o princípio.

É Ele quem coloca todas as autoridades no poder (Rm 13:14), é Ele quem guia o coração dos governantes (Pv 21:11) e é para Ele que tudo existe (1 Cr 29:10-11)

Portanto mesmo que nós não entendamos o que está acontecendo em nosso país nesses dias, podemos ter a certeza que existe um Deus amoroso e todo-poderoso que não deixa nada acontecer sem Sua permissão e que pode ter um propósito maior para tudo que está acontecendo. Pode ser castigar o Brasil, pode ser tirar corruptos do poder, pode ser preparar as coisas para algo maior. Não sei. Só Deus sabe.

“Porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos os meus caminhos, diz o SENHOR. Porque assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos mais altos do que os vossos pensamentos.” ( Is 55:8-9)

Ame

E por último, ame! Ame seus governantes, por pior que eles sejam, ore por eles. Ame aqueles que pensam diferente de você. Ame aqueles que pensam iguais. Ame seu país. Ame sem cessar.

O segundo maior mandamento não pode ser anulado por disputas de ideais e políticas. Todas as pessoas são criadas à imagem e semelhança de Deus! Todos necessitam da restauração que só pode ser dada por Cristo! Os que não são crentes precisam de nosso testemunho, amor e misericórdia. Os que são crentes são nossos irmãos, partes do mesmo corpo e redimidos pelo mesmo Salvador.

É triste ver até dentro da igreja separações e atritos fortes por motivos que não se comparam com a glória que virá. Por mais que em alguns momentos seja importante separar visões cristãs de não cristãs, o amor deve ser o fator que guia todas as decisões.

“O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece. Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal; Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade; Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.”
1 Coríntios 13:4-7

Enquanto esperamos o Reino perfeito de Cristo teremos que aprender a conviver com o imperfeito, seja no trabalho, escola, família ou política.

Mas essas situações de tribulação são mais uma oportunidade de um cristão fazer a diferença no mundo, refletindo atributos de Deus, como: justiça, amor e sabedoria e demonstrarmos nossa dependência Nele, entregando e orando para nosso Senhor possa ajudar nosso país. Que Deus abençoe o Brasil!

Anúncios

1 comentário Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s