O poder que derruba e a submissão que levanta.

1 Samuel Capitulo 22:1-19 – Exposição

Segurança, poder, autossuficiência e superioridade! Gostou de ler essas palavras? Ahhh como minha carne se deleitou! Como meu coração almejou profundamente o poder absoluto, a superioridade sobre os semelhantes, a segurança de nunca ser destituída minha autossuficiência, esses são alguns dos atributos adquiridos em excesso por nossa natureza corrompida naquele momento onde fomos destituídos da Graça de Deus, aquele exato instante onde Deus soberanamente e de uma maneira perfeitamente justa condenou Adão e toda raça humana à destruição e separação do Altíssimo por causa de nossa ofensiva desobediência.

A busca por poder, domínio e segurança são diversas vezes retratados nas Escrituras, porém gostaria de destacar Os livros de 1 e 2 Samuel onde é notado a Soberania de Deus na escolha da casa de Davi para reinar sobre Israel e a depravação total do homem, atributo de todos os homens, mas que fica explicitamente exposta através de Saul, cujo não recebeu a Graça regeneradora de Deus.

Em 1 Samuel, depois de Davi derrotar Golias e vencer diversas batalhas, Saul foi dominado pela inveja e pelo ciúmes e passou a perseguir Davi.
Davi segue suas fugas consecutivas e passou por grandes percalços, recebeu ajuda de sacerdotes e até mesmo se fingiu de louco para não ser morto pelo rei de Gate (então inimigo de Israel). Até que chegamos ao Capitulo 22:1-19, onde pretendo me aprofundar:

Davi fugiu da cidade de Gate e foi para a caverna de Adulão. Quando seus irmãos e a família de seu pai souberam disso, foram até lá para encontrá-lo.
Também se juntaram a ele todos os que estavam em dificuldades, os endividados e os descontentes; e ele se tornou o líder deles. Havia cerca de quatrocentos homens com ele.
De lá Davi foi para Mispá, em Moabe, e disse ao rei de Moabe: “Posso deixar meu pai e minha mãe virem para cá e ficarem contigo até que eu saiba o que Deus fará comigo? ”
E assim ele os deixou com o rei de Moabe, e lá eles ficaram enquanto Davi permaneceu na fortaleza.
Contudo, o profeta Gade disse a Davi: “Não fique na fortaleza. Vá para Judá”. Então Davi foi para a floresta de Herete.
1 Samuel 22:1-5

No inicio do Capitulo percebemos que Davi foge para a Caverna de Adulão cujo nome significa “refúgio”, Davi, o mesmo guerreiro destemido que feriu a Golias, matou corajosamente centenas de milhares durante as guerras, encontra-se em uma situação de fraqueza, angústia e incertezas, e de uma maneira interessantíssima, juntaram-se a ele todos os que estavam em dificuldades, os endividados e os descontentes; percebemos aqui a Soberania de Deus em conceder a Davi liderança e confiança mesmo em tais momentos assombrosos. É possível interpretar que a força dos justos é imputada por Deus e até mesmo os mais valentes passam por momentos de incertezas! Aprendemos já de início a não buscarmos forças em nós mesmos, elas provêm de Deus e de diversas maneiras, no caso de Davi observamos que as circunstâncias práticas o levaram a “se tornar o líder deles”. “Incerteza” foi à maneira que Deus usou para moldar o caráter de Davi e coloca-lo em constante submissão. Não se assuste se passa por um momento de incerteza, pois até o homem segundo o coração de Deus, passou.

No decorrer deste trecho, Davi ainda repleto de incertezas indaga a seguinte perguntar ao rei de Moabe “Posso deixar meu pai e minha mãe virem para cá e ficarem contigo até que eu saiba o que Deus fará comigo? ” Percebe-se que nem ao menos Davi, sabe qual a direção de Deus para sua vida. Isso fez dele menos abençoado ou um homem impulsivo? Pelo menos nesse trecho, NÃO! Essa é uma boa passagem para refletirmos, e como Davi (pela GRAÇA de Deus) esperarmos no Altíssimo, mesmo em momentos de turbulência e fraqueza. Ainda que tenha tomado às atitudes práticas que estava ao seu alcance, Davi reconhecia a soberania de Deus no controle de sua situação.

No fim dessa passagem contemplamos a graciosa e poderosa Graça de Deus que vai além de nossas expectativas e diversas vezes são contrárias ao senso comum! Imagine-se na situação de Davi, quero dizer, em fuga, repleto de incerteza, fraquezas, sem direcionamento divino específico para esse momento. O que você buscaria? Provavelmente o mesmo que Davi! Um local seguro para esperar a voz do Senhor trazendo alivio as dores, e quando a Voz soa através do profeta vemos a direção de Deus: “Não fique na fortaleza. Vá para Judá”. ISSO É INCRÍVEL! Deus direciona Davi para FORA DO LOCAL SEGURO, “Não fique na fortaleza”, quão bom é servir a Deus, pois definitivamente Seus caminhos são maiores dos que os nossos, não precisamos questionar as direções, apenas segui-las, mesmo que sejam completamente contrárias a nossa intuição natural.

Nessa primeira parte, percebemos que Deus trabalha no caráter de Davi, e Davi estando em fraqueza consola os fracos, buscando segurança é tirado da fortaleza! Irônico? Não! Isso é a Graça de Deus operando e mostrando que nossos padrões jamais mediram as reações de Deus.

Na segunda parte do capítulo Saul descobre através de Doegue, que Davi foi ajudado pelo Sacerdote Aimeleque, o sacerdote deu comida e armamento a Davi enquanto ele fugia anteriormente ao episódio em Adulão. Saul completamente cego por sua depravação total e de maneira irracional decreta o seguinte massacre:

Saul, porém, disse: “Com certeza você será morto, Aimeleque, você e toda a família de seu pai”.
Então o rei ordenou aos guardas que estavam ao seu lado: “Matem os sacerdotes do Senhor, pois eles também apoiam Davi. Sabiam que ele estava fugindo, mas nada me informaram”. Contudo, os oficiais do rei recusaram erguer as mãos para matar os sacerdotes do Senhor.
Então o rei ordenou a Doegue: “Mate os sacerdotes”, e ele os matou. E naquele dia, matou oitenta e cinco homens que vestiam túnica de linho.
Além disso, Saul mandou matar os habitantes de Nobe, a cidade dos sacerdotes: homens, mulheres, crianças, recém-nascidos, bois, jumentos e ovelhas.
1 Samuel 22:16-19

Nessa segunda parte observamos um rei (Saul) em segurança aos olhos humanos e encharcado de poder terreno, é perceptível a irracionalidade e obsessão de Saul em destruir Davi e todos que ajudassem a ele, sua ordem hedionda de massacre aos Sacerdotes é de primeira instancia recusada por seus soldados, apenas aceita por Doegue que comete uma chacina em Nobe, com essas atitudes notamos a devastação causada a um ser humano que é completamente entregue a sua depravação e anseios naturais! Gostaria de destacar uma questão: Acha o posicionamento de Saul anormal? Cuidado! Se não fosse a Graça Soberana, seriamos piores do que ele! Falando por mim, eu seria pior, pois conheço minha natureza, ou melhor, não conheço e nem quero.

Traçando um parelho entre a primeira e segunda parte.

Na primeira parte do Capitulo Observamos Davi, um homem em estado de desespero, fraco e sem direção, porém submisso ao Altíssimo. Resultado: Homem segundo o coração de Deus! Contemplava a presença do próprio Criador, pela graça controlava muitos dos seus impulsos naturais, continuava homem pecador, porém é possível analisar no “panorama da vida de Davi” o agir de Deus. Ser submisso é garantia de riquezas e bens? Certamente que não, é garantia de algo muito maior, alívio dos devaneios da depravação humana.

Na segunda parte do Capitulo Observamos Saul, homem poderoso aos olhos humanos, sedento por mais poder e segurança. Sua vontade de matar Davi nada mais é que uma tentativa irracional de manter seguro seu reinado e saciar sua sede ciumenta. Qual resultado da analise do “panorama da vida de Saul”? Destruição, loucura, irracionalidade, devaneio, entrega aos desejos e paixões devastadoras.

Qual o veredicto?
Ao olhar no espelho o que você enxerga? Um ser buscando ser bem sucedido a qualquer custo, poder, segurança, bens ou simplesmente ser mais submisso e dependente a Deus? Não estou dizendo que buscas terrenas são de todo mal, como por exemplo, almejar um emprego melhor ou maior qualificação acadêmica, estou expondo que os padrões Divinos são diferentes dos nossos, nossa prioridade deve ser buscar a semelhança de Cristo em tudo o que fizermos e mesmo as dificuldades nos assolando estaremos protegidos pelo Pai! Lembre-se que disse que os “padrões Divinos são diferentes dos nossos” então considere que ser submisso a Deus pode até leva-lo a morte física e cruel, mas isso não importa, estamos em paz e confiantes no Criador, pois não vivemos mais por essa carne, como Paulo disse em Gálatas 2:20! Almejamos aquele dia, em que exaltaremos a Cristo, diante dEle em sua morada Eterna.
Buscar a semelhança de Cristo, como Davi fez pela graça de Deus, com o atributo de confiança e submissão mesmo em tempos contrários. Concordo que temos altos e baixos e existem momentos que não sabemos se estamos “mais para Davi ou Saul” por essa razão convido você a se ajoelhar e em prantos buscar a Graça Soberana do Altíssimo. Exalte ao Misericordioso Criador, bendiga o nome de Cristo e peça o caráter que pela graça foi dado a Davi nessa passagem, que se concentra única e exclusivamente em um conceito: O CARÁTER DE CRISTO.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s